5 dicas gestão de loja de roupas

5 dicas gestão de loja de roupas

Você sabe como fazer a gestão de loja de roupas corretamente? Você tem uma gestão de loja de roupas e está enfrentando dificuldades para gerir ela corretamente e ter lucro?

Se você está com dificuldade com relação a alguma coisa na gestão de loja de roupas, não se preocupe, vamos dar algumas dicas que irão te ajudar muito.

A gestão de loja de roupas não é a mesma quando comparada a outros tipos de lojas ou empreendimentos.

Isso ocorre, pois o material que você vende não é perecível, mas, ao mesmo tempo, tem um ‘prazo de validade’ curtíssimo.

Esse prazo de validade acaba sendo definido pelas estações do ano e principalmente pelo que a moda dita.

Por exemplo, a peça de roupa que é destinada ao Verão e não for vendida nessa estação, muito provavelmente não será vendida no próximo verão, pois até lá a moda já será outra.

Isso faz com que o dono de uma loja de roupas precise ter uma noção muito boa do seu estoque e capacidade de vendas por exemplo. Produto ‘encalhado’ é sinal de prejuízo certo.

 

5 dicas para gestão de loja de roupas

Se você está buscando dicas para ter uma gestão de loja de roupas mais eficaz saiba que veio ao lugar certo.

Existem muitas dicas pertinentes para a gestão desse tipo de negócio, mas vamos falar das que consideramos principais.

Entre as dicas para gestão de loja de roupas podemos citar:

  1. Público alvo;
  2. Determinar o seu lucro;
  3. Estoque atualizado;
  4. Profissionais capacitados;
  5. Sistema de gestão.

Abaixo falaremos sobre cada um desses tópicos.

 

1. Público alvo

loja de roupas

Essa, sem dúvida, é a primeira coisa que você precisa pensar na hora de abrir uma loja de roupas.

Antes mesmo de sair atrás de o restante você tem que ter o publico alvo muito bem definido.

Tendo esse publico alvo definido você precisa então buscar um local para a sua loja que tenha demanda desse tipo de público.

Vamos dar um exemplo bem comum de loja de roupas que já abrem fadadas ao fracasso.

Uma loja de roupas ‘populares’, ou seja, aquela loja que vende roupas para pessoas de menor poder aquisitivo, resolve abrir em um local onde a maioria do público é de grande poder aquisitivo.

Esse exemplo vale para a opção contrária também. Uma loja de roupas de grife abre em um local de circulação de pessoas bom baixo poder aquisitivo.

Na primeira opção, o dono da loja terá que pagar um aluguel muito alto pelo espaço físico e terá um produto que não condiz com a ‘qualidade’ buscada por aquele público local.

Já na segunda opção a loja provavelmente terá grande circulação de pessoas dentro dela, mas pouca conversão em vendas efetivas.

Ou seja, a pessoa entra na loja para olhar um produto que ela não tem como adquirir.

Se você não vende, não tem como manter o negócio.

Por esse motivo você precisa buscar o ponto ideal para a sua loja e só conseguirá fazer isso com um publico alvo muito bem definido.

 

2. Determinar o seu lucro

Outra coisa que você precisa já ter bem estabelecido antes mesmo de abrir a sua loja de roupas é o quanto você pretende ganhar de lucro em cima de cada peça vendida.

O que você pretende? Ter um lucro maior vendendo menos ou ter um número de vendas alto, porém, com menor lucro?

Se, por exemplo, sua loja for para um publico alvo de poder aquisitivo mais baixo, uma boa ideia é investir na venda em quantidade.

Ou seja, um lucro por peça mais baixo, mas que compense por você vender mais.

Por exemplo, o que você prefere? Vender duas peças de roupa a 50 reais cada ou 5 peças de roupa a 40 reais cada?

Uma coisa importante para se observar e que muitos erram na hora de determinar o seu lucro por peças vendidas.

Você não pode colocar a sua porcentagem de lucro em cima apenas do preço da sua peça de roupa.

Fazendo assim você pode cometer o erro de receber muito pouco lucro efetivo ou até mesmo saindo no prejuízo.

Para calcular o preço de custo de uma peça de roupa você precisa incluir os seguintes custos:

  • Valor do aluguel;
  • Água;
  • Luz;
  • IPTU;
  • Impostos de compra e venda;
  • Salário dos funcionários;
  • Perda ou extravio de mercadoria.

Faça uma média de tudo isso em cima do número de peças vendidas e só após isso inclua a sua porcentagem de lucro.

 

3. Estoque atualizado

O seu estoque não pode ficar defasado. Como falamos lá no início, o que você não vende em uma estação provavelmente não venderá na próxima.

Motivo, aquela moda já passou, as tendências são outras.

Você pode escolher ter um estoque menor de peças iguais ou um estoque grande com muitas variedades de peça.

Mas fique ciente, o que você comprar para aquela estação tem que ser vendido naquela estação.

Se o produto encalhar você terá prejuízo pois produto que não vende é um capital de giro preso em definitivo.

Você pode optar por fazer uma queima de estoque no final de uma temporada ou esperar o retorno da mesma temporada no próximo ano para fazer essa queima.

A queima de estoque não serve para você ter lucro e sim para ter o retorno do seu capital de giro podendo assim manter o seu estoque atualizado.

 

4. Profissionais capacitados

Esse é um diferencial muito importante e aqui não importa se a sua loja de roupas será para pessoas da classe alta, média ou baixa.

O profissional capacitado é aquele que sabe responder as dúvidas do seu cliente e atendê-lo da melhor forma possível.

Você pode encontrar profissionais capacitados de duas formas.

  1. Contratando um profissional que já tenha experiência na área;
  2. Dando todo o treinamento para o profissional se capacitar.

A vantagem do profissional já capacitado é que você poupa tendo e dinheiro com um treinamento inicial.

A desvantagem é que ele, muito provavelmente, virá com alguns ‘vícios de venda’ de suas experiências anteriores. Algo que pode não ser positivo para o estilo de atendimento que você prioriza para os seus clientes.

Veja o que sai ‘mais em conta’ para você em curto, médio e longo prazo. Um profissional já capacitado ou capacitar um profissional?

 

5. Sistema de gestão

atolado em papeis
Não dá para ficar só no papel!

Ter um sistema de gestão é indispensável hoje em dia para ter uma gestão de loja de roupas eficaz. Um sistema de gestão de loja de roupas ajuda você a evitar muitos desses problemas descritos acima.

É por isso que nós, da Live Sistemas, realmente desejamos que você tenha sucesso no seu negócio. É por isso que compartilhamos esse conteúdo e muitos outros que vão te ajudar nessa jornada.

Em nossa experiência, sabemos que mais vendas no varejo implica uma maior demanda de gestão. Sem estrutura suficiente, você pode acabar resolvendo um problema (de faturamento) para criar outro (logística, gestão, estoque).

É por isso que criamos uma solução que pode acelerar e facilitar ainda mais a sua jornada que é a  Live Loja. Um software ideal para a gestão do micro e  pequeno varejo.

Nesse sistema, atentamos para oferecer os principais recursos que o seu negócio precisa para obter todos os benefícios e resultados que mencionamos acima.

Conheça todos os outros benefícios do nosso Sistema completo clicando no link: https://www.livesistemas.com.br/liveloja

Um último recado…

Esperamos que esse conteúdo tenha sido proveitoso e útil para você.

Qualquer dúvida, é só deixar nos comentários ou clicar na página de contato.

Até a próxima!

Claudio Romeiro

Fundador e diretor comercial da Live Sistemas

Deixe uma resposta

Fechar Menu